sábado, 8 de agosto de 2009

As runas e as mulheres


Fehu – A mulher terrestre comum, a luz dividida, a mulher desprotegida.
Uruz – A mulher contemplativa, que contempla a luz interior; símbolo daquela que carrega a tocha, como um peso sobre si mesma; negação de si mesma.
Thorn – A Luz Tríplice; a mãe; coração, manifestação, vida.
Anzus – A mulher terrestre comum. A Luz que protege. A mulher bondosa, puro coração.
Raido – A mulher incontrolável, sem limites; a luz dupla: a luz ilumina-a, e ela ilumina o mundo.
Kano – A mulher pura. A mulher essencial, a Luz da essência feminina, a Luz Única.
Gebo – A mulher reconciliada consigo mesma; a Luz quádrupla, nesta conotação pode representar o lesbianismo, duas luzes e duas luzes.
Wunjo – A mulher intuitiva, paciente, a Luz do inconsciente coletivo.
Hagalaz – A mulher guerreira, a lutadora. A Luz da oposição; também pode representar a mulher caótica, destrutiva de si mesma, do entorno ou de ambos.
Nauthiz – A mulher confiável, verdadeira, a Luz na dificuldade.
Isa – A mulher sem Luz, sem valor, Ishtar, o contrário da mulher incontrolável.
Iera – A Luz Imanente. A mulher Imanente e Transcendente. A Luz do Desejo.
Eiwas – A mulher Sacerdotisa, a Mestra, a que recebe a Luz do alto e a envia ao ambiente. Recebe no coração, pela lembrança, pelas memorias e as envia pela mente, através de um ato de Vontade Pura.
Perth – A mulher sexual, misteriosa, perigosa; tanto pode dar a vida, pela força do sexo, como pode tirá-la, pois conhece o segredo do conceito da morte na separação.
Algiz – A mulher que comanda os elementos; a Luz do Poder; a Luz do Coração Iluminado
Soweloo – A mulher integrada; a que vive pelo código do Matriarcado, onde não é melhor nem pior que os homens, somente diferente, mas tem consciência de que um precisa do outro.
Tiwas – A mulher vencida pelo própio descontrole; sem cabeça, boba, ignorante; o contrário da mulher que comanda os elementos. A Luz pervertida.
Berkana – A mulher em equilíbrio com o entorno; tanto percebe sua própia Luz como também percebe a Luz que provêem de outros seres. A Luz da compreensão.
Ewas – A mulher sonhadora, perdida em devaneios, a romântica; numa conotação negativa representa a mulher demente. A Luz da consciência.
Mannah – A mulher feminista; o confronto com a Luz da coletividade.
A Luz do amor menor.
Laguz – A mulher menina, a mulher infantil; a Luz da imaturidade emocional e mental.
Inguz – A Mulher Luz. A Luz manifestada de forma integral; a Sábia, a Anciã; pode representar a Primeira Mulher, síntese da Mulher Terrestre e a Mulher Celeste, plenamente identificadas.
Othila – A Mulher Herdeira das Linhagens. A Luz Primordial; a Luz Tríplice e a Luz Sintetizada.
Dagaz – A Mulher natural; em estado de pureza, inocência, a recém nascida. A Luz do renascimento.

Nenhum comentário:

Selo do Magia se faz na Cozinha

create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!